Como plantar

Polinização de Árvores Frutíferas

Polinização de Árvores Frutíferas

A polinização ou “fecundação” é o processo de transportar o pólen das flores, como uma forma de fertilização. Este processo natural é importante para o desenvolvimento de árvores frutíferas. A quantidade e qualidade dos frutos dependerá de uma boa fecundação.

Portanto nós aqui do site horta em casa selecionamos algumas informações importantíssimas sobre Polinização de Árvores Frutíferas e ressaltamos que, depois de saber dessas informações e aplicá-las, você saberá tudo sobre esse processo.

Polinização de Árvores Frutíferas:

polinização de arvores frutiferas
polinização de arvores frutiferas

O transporte do pólen é realizado de uma flor para outra, através dos estigmas dos estames. A fertilização ocorre durante o florescimento das plantas, através dos chamados agentes polinizadores. Estes polinizadores são principalmente insetos, embora também possam ocorrer por intermédio vento e pela autopolinização da mesma árvore frutífera.

Tipos de polinização: 

Existem diferentes maneiras de polinizar árvores frutíferas através dos chamados agentes polinizadores, que podem ser vento, água, animais, pessoas e as mesmas plantas.

Dentro destes temos a polinização anemófila, zoofilia, hidrofílica, autopolinizadora e manual.

Polinização anemófila: 

Este tipo de fecundação ocorre quando a ação do vento intervém, pois esse é o responsável pelo transporte de pólen.

Além disso, é favorecida pela alta quantidade de pólen possuída pelas espécies de flores, a finura deste tipo de pólen também facilita sua dispersão.

Uma característica importante de algumas plantas é que elas têm flores que não são atraentes para os insetos, sendo assim não é realizada através deles. Além disso, os grãos de pólen têm uma alta flutuabilidade e seu transporte é desorientado.

Esta fecundação ocorre principalmente em gimnospermas, onde as sementes e óvulos estão em cavidades abertas. Algumas espécies de árvores que se polinizam por anemófila são: avelã, castanheiro e pinheiro.

Polinização por Zoofilia:

Polinização por Abelhas
Abelhas Polinizando

Quando ocorre através de espécies animais, é chamada zoofilia, que por sua vez é dividida de acordo com as espécies animais que polinizam. Podemos encontrar polinização entomofílica, quiropterofilia e polinização ornitofílica.

Polinização Entomófila:

É feita por outros insectos polinizadores e é dividida em melitofilia, que ocorre através de abelhas.

A polinização psicofilia, que ocorre através de borboletas e traças. E falenofilia, que pode ser feita por diferentes espécies de moscas, besouros e vespas.

Polinização por falenofilia
Polinizando por falenofilia

Polinização Quiropterofílica:

É caracterizada pela polinização de espécies de plantas (principalmente árvores frutíferas), por animais como morcegos ou raposas voadoras.

Polinização ornitofílica:

Polinização ornitofílica
Polinização ornitofílica

Esta é realizada por aves como beija-flores e aves consumidoras de néctar. As plantas que são fertilizadas desta maneira têm principalmente flores vermelhas marcantes. Este tipo de fecundação ocorre quando a população de insetos é escassa.

Algumas árvores de fruto que se reproduzem por zoofilia são: ameixa, manga, abacate, rambutan, macieira, tamarindo, lichia, yuyuba, coco, damasco, etc.

Polinização Hidrofílica: 

Polinização por Zoofilia
Polinização por Zoofilia

O corre através da água. As espécies de plantas fertilizadas são aquelas que vivem perto de rios e lagos.

Uma das maneiras de transportar o pólen é através das gotas de água da chuva, quando a mesma cai e “espirra”, fazendo com que o pólen suba e desça sobre as outras plantas.

Este tipo de pólen tem uma grande capacidade de flutuar, por isso outra forma de fecundar é transportar o pólen pelas correntes de água, para alcançar a flor receptora.

Polinização autopolinante: 

Polinização autopolinante
Polinização autopolinante

Ocorre em plantas que podem se autopolinizar e não precisam de um agente polinizador externo. A transferência de pólen ocorre entre flores da mesma planta.

Algumas árvores auto-férteis são: cítricos, maçã, pera, cereja, ameixa, mirtilo, pêssego, entre outras.

Polinização Manual:

A fecundação manual ou artificial ocorre com a interferência humana. Com este método as plantas são fertilizadas por flores masculinas e femininas através da transferência de pólen com a ajuda de um pincel.

É preciso ter muito cuidado e manter a escova limpa para evitar a hibridação indesejada das espécies.

Polinização mais frequente em árvores frutíferas: 

polinização por abelhas
Abelhas Polinizando Flores

A maioria das árvores frutíferas se reproduzem através da zoofilia da fecundação, principalmente entomófilas, ou seja, através da ajuda de insetos como as abelhas.

A fecundação por abelhas é uma das mais utilizadas e origina uma maior e melhor reprodução de árvores frutíferas.

Isto não significa que os outros agentes polinizadores não sejam eficazes, isso dependerá do ambiente, clima e características da planta.

A nível comercial, a entomofílica é a mais satisfatória, devido à facilidade e grande número de insetos existentes, capazes de fertilizar plantas.

A reprodução natural das árvores frutíferas, seja qual for o agente de fecundação usado, é a melhor maneira de gerar novas espécies. Com isso, frutas de melhor qualidade são garantidas, garantindo maior produção.

Árvores frutíferas que não precisam de polinização: 

Planta Partenocárpica
Planta Partenocárpica

Partenocárpicas são tipos de árvores frutíferas que não possuem a necessidade de passar por esse processo. A fruta que gera esse tipo de árvore não tem sementes.

Entre essas frutas podemos citar bananas, figo, algumas melancias e espécies cítricas. O partenocárpico pode ocorrer naturalmente ou induzido.

O Site horta em casa agradece por poder informar e formar pessoas em conhecimento sobre as diversidades dos alimentos (frutas, legumes, etc.) e de como plantá-los, além disso, espero que tenha gostado de nosso artigo de hoje,  Polinização de Árvores Frutíferas. 

Alan costa

Sou formado em Botânica e Ciências das Plantas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, sou um amante da vida natural, é focado em sempre levar boas informações aos leitores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *