Horta em Casa

Tipos de Solo: Características e Classificação

Tipos de solo é um dos principais elementos de qualquer horta caseira ou jardim urbano é, sem dúvida, nem todos os solos não são iguais.

Portanto, é importante saber que tipo de solo é o nosso para garantir um bom desenvolvimento de nossas plantas.

Existem diferentes tipos de solo que nos permitirão cultivar uma ou outras plantas. Desconsiderar isso pode nos levar a fazer o plantio de algo que não pode criar raízes no solo da nossa horta.

tipos de solo características e classificaçao

Portanto, nós aqui do site horta em casa selecionamos algumas informações importantíssimas sobre Tipo de Solo: Características e Classificação.

E ressaltamos que, depois de saber dessas informações você não terá mais problemas com relação ao solo da sua horta.

Quais são os componentes do solo?  

Tipos de Solo

Sabendo o tipo de solo que temos podemos fazer melhorias e toá-lo mais fértil. O primeiro passo é aprender os componentes que formam o solo.

Todo solo é composto por cinco tipos de componentes: água (que atua como um solvente), a matéria inorgânica ou resíduos de minerais, sacos de ar (localizado nos sólidos em espaços onde a água não chega), os microrganismos que habitam o solo e a matéria orgânica derivada de seres vivos.

Ao cultivar plantas no solo, a proporção de água, ar e matéria orgânica é modificada. A camada mais superficial é a mais sujeita a variações e sobre a qual podemos ter mais controle.

Uma camada superficial de qualidade deve fornecer continuamente nutrientes, água e ar às raízes de nossas plantações.

Os desequilíbrios nas camadas do solo afetam muito as plantas: um excesso de água provoca encharcamento e um solo excessivamente compacto, o que impede o desenvolvimento das raízes. A falta de nutrientes afeta o crescimento, bem como a falta de ar ou água.

Tipos de Solo:      

1. Solo arenoso:

solo arenoso

É o resultado de depósitos fluviais de rios, sedimentos levados pelo vento ou a erosão de rochas de arenito.

Esse tipo de solo apresenta alta facilidade de aquecimento devido o calor, sendo fácil de trabalhar, e ainda favorece o trabalho das bactérias.

No entanto, ele têm pouca presença de água devido à drenagem e têm poucos nutrientes. Os solos arenosos não retêm água e a água é rapidamente filtrada para o interior, exigindo as vezes muita irrigação.

São adequados para o cultivo de plantas aromáticas como sálvia, alecrim ou lavanda.

2. Solo siltoso:

Solo siltoso

É muito semelhante ao arenoso, uma vez que originam-se de materiais similares, mas o solo siltoso tem menor capacidade de drenagem e tem maior presença de água, produzindo poças.

Esse tipo de solo é suave e pegajoso, portanto, muito fácil de trabalhar. As superfícies siltosas têm alto teor de lodo e são muito férteis.

Eles são menos compactos do que os solos argilosos e neles você pode plantar alface e arroz.

3. Solo argiloso:

solo argiloso

Composto por partículas de argila que proporcionam um grau de plasticidade.

A argila tem uma grande capacidade de armazenar água e nutrientes, mas é um material com pouca permeabilidade e, portanto, propenso a alagamentos.

Na ausência de água, o solo argiloso racha. Se receberem tratamento adequado, são solos muito férteis e produtivos, embora, devido ao seu alto grau de compactação, sejam difíceis de trabalhar.

Os solos argilosos não são os melhores para o plantio, pois são solos bastante impermeáveis que não deixam a água passar: quando chove ficam encharcados e com o calor eles quebram.

A argila dá origem a solos lamacentos que normalmente precisam de algum sistema de drenagem.

Contudo, eles podem segurar algumas plantas aromáticas e medicinais cujas raízes atingem as camadas mais profundas. É o caso da hortelã, erva-cidreira, salgueiro ou nogueira.

4. Marga:

solo marga

É uma combinação de partículas de areia, silte e argila. Por isso, apresentam a maioria das vantagens dos solos anteriores. Sendo assim, o solo marga dificilmente tem alguma desvantagem.

Além disso, pode ser diferenciado entre marga compacto (com alta presença de argila, em torno de 30%) e marga leve (com pequena presença de argila, que não chega a 18%).

5. Húmus: 

Húmus

É uma camada superficial do solo, causada por restos orgânicos de plantas que estão em estado de decomposição parcial.

É caracterizado por seu alto nível de nutrientes e uma cor muito escura que facilita o aquecimento rápido.

É um solo altamente recomendado para cultivo e, portanto, uma boa opção para misturar com o solo do jardim e enriquecê-lo.

6. Solo calcário:

solo calcario

Solo calcário tem um alto teor de carbonato de cálcio. Sendo assim, a terra desse tipo de solo será leve e terá boa drenagem, sendo ideal para o cultivo de plantas como orégano, sálvia, erva-doce ou zimbro.

7. Pantanosos:

solo pantanosos

Os solos pantanosos que são sempre mais ou menos alagados e não são viáveis para a semeadura, porque, além dos problemas óbvios, possuem pouca riqueza mineral.

Porém plantas como  juncos, valerianas, salgueiros ou até plantas carnívoras podem ser cultivadas nesse tipo de solo.

Como saber quais os tipos de solo de sua horta?

Existe um método manual muito simples que nos permitirá descobrir imediatamente qual é o tipo de solo da horta, jardim ou pomar.

1. Tente Formar uma bola: Se é impossível chegar a esta forma, podemos determinar que o solo é arenoso. Ao contrário, proceda com a experiência.

Teste para saber o tipo de solo

2. Esmague a Bola: Em caso de quebra é sinal que o solo será siltoso. Ao contrario, continue a moldar.

3. Tente moldar a bola (como se fosse uma salsicha): Neste ponto, o solo será aberto.

4. Se conseguir formar uma salsicha tão fina e em seguida formar uma ferradura: É possível determinar que o solo de sua horta é argiloso.

Assista ao vídeo e conheça mais sobre os tipos de solo!  

O Site Horta em casa agradece por poder informar e formar pessoas em conhecimento sobre as diversidades  dos alimentos (frutas, legumes, etc.) e de como plantá-los.

Além disso, espero que tenha gostado de nosso artigo de hoje: Tipos de Solo: Características e Classificação.  

Sair da versão mobile